Skip to main content
whatsapp

WhatsApp: a nova paixão das grandes empresas

Vocês lembram que na semana passada falei que uma das tendências de marketing digital para 2015 era apostar em outros canais, além do Facebook? Então, hoje resolvi trazer alguns cases de empresas grandes que estão, há algum tempo, aderindo ao “zapzap” como canal de comunicação, ativação e engajamento.

Sonho de Valsa no WhatsApp

A primeira ação de uma empresa usando o WhatsApp foi realizada ainda em 2013 e deixou o Dia dos Namorados mais doce. O “Plantão do Amor” foi criado para dar inúmeras dicas de como comemorar a data, os melhores restaurantes, presentes, frases românticas e receitas. Tudo isso com muito estilo e personalização. Teve de tudo, até a criação de uma música na hora para um casal e grafite numa parede de verdade.

Ao final do dia, muito amor foi compartilhado em um total de 9,5 mil interações e 2,7 milhões de pessoas alcançadas.

Hellmann’s no WhatsApp

A empresa criou o “WhatsCook”, em que usuários aprendiam – em tempo real – receitas personalizadas e tiravam dúvidas com chefs profissionais pelo WhatsApp.

Em 10 dias de campanha, mais de 8 mil pessoas se inscreveram. Ao total, foram 4 milhões de pessoas impactadas em todo o mundo, com um gasto mínimo em mídia (US$900), já que grande parte da divulgação foi espontânea, tanto na imprensa quanto nas mídias sociais.

Chivas no WhatsApp

Para aproveitar o dia de São João, ano passado, a marca de uísque resolveu criar um Correio Elegante do Barman no “zapzap”. A mecânica era assim: a marca divulgou nas outras mídias sociais um número à disposição de todos. Aí bastava o apaixonado mandar a mensagem que o “barman” repassaria para o pretendente.

O resultado de dois dias de ação foi: mais de 400 conversas, mais de 150 bilhetinhos virtuais enviados e até um pedido de casamento!

Logo depois, a Chivas ainda criou outra ação, chamada “Diz aí, barman”. Durante um final de semana, as pessoas pediram dicas e tiraram dúvidas com o mixologista Pernod Ricard.

Além destas grandes marcas, o WhatsApp também se tornou o canal queridinho de outros vários mercados. Lojas enviam fotos de peças de roupa em lançamento; imobiliárias mantém contato com corretores e clientes; e emissoras de rádio transformaram seus ouvintes em colaboradores que dão notícia sobre o trânsito, participam de promoções ou interagem com os locutores e artistas.

Embora todas essas sejam ideias geniais, é preciso tomar cuidado. As pessoas querem usar o “ZapZap” para se comunicar. Se uma ação for feita de uma forma invasiva, pode ser um tiro no pé. E a incorrência de várias marcas e empresas neste erro com certeza afastará os usuários. Uma solução como primeiro passo nesta aproximação é usar os contatos opt-in, aqueles que primeiro pedem autorização das pessoas para que a marca envie informações e novas ações.

Comente aqui