Skip to main content
claquete vídeos

Vídeos: quando cenas conquistam você

Quantas imagens passaram por seus olhos hoje? Não importa se estamos na rua ou dentro de casa: recebemos todos os dias inúmeras mensagens por imagens estáticas e em vídeos a ponto de ser praticamente impossível contar quantas informações foram geradas e o fluxo/organização destas ideias em nossa mente. Imagens, assim como o som, o cheiro, o sabor e o toque, ilustram ideias e isso é fundamental para as marcas.

Quem vê cara pode ver coração sim!

As imagens em movimento são cada vez mais utilizadas pelas companhias em sites, aplicativos e nas diversas redes sociais para atrair, encantar e conquistar clientes.  Estima-se que até 2017, 74% do tráfego da internet será vídeo – isso porque eles contam histórias, aproximam as pessoas das marcas e ficam na memória.

Como admiradora de anúncios publicitários (daquelas que se arrepiam facilmente e até choram com os comerciais!) e baseada em leituras sobre como “tocar pessoas” através de imagens, reuni algumas informações básicas para a hora de planejar uma campanha de vídeo:

1. Segmentação é realmente importante.

Uma coisa é indiscutível: um tiro certeiro vale muito mais do que vários tiros dispersos. Se você sabe quem quer atingir e determinou isso com um bom planejamento, foque nessas pessoas e direcione sua campanha à elas. Existem muitas ferramentas na internet que permitem um ótimo direcionamento e monitoramento de produções audiovisuais.

2. Qualquer dado é relevante. Se não for para uma coisa, será para outra.

Na internet as informações geralmente ficam armazenadas. Analisar o comportamento do provável consumidor de seu produto (interesses, hábitos, modo de se expressar, horários…) pode garantir um planejamento muito mais certeiro para suas campanhas online.

3. A casca da laranja é muito diferente do suco.

Seres humanos são instáveis e nem sempre se deixam perceber como realmente são. Em outras palavras: não sou exatamente como você pensa que eu sou, nem como quero que você pense que eu sou.

Isso vale muito se você pensa em compartilhamentos: pessoas compartilham coisas para criar/reforçar imagens de si mesmas.

4. Mobilidade/Responsividade

Nem é preciso falar sobre isso. Boa visualização em pcs e dispositivos móveis é fundamental – e cada vez mais as pessoas utilizam internet por smartphones no Brasil. Garanta adequação a todos os formatos.

5. Conte histórias, toque, chame para ação, mude uma ideia, apaixone!

Se você tem 15, 30, ou 60 segundos, aproveite esse tempo. Conquiste, arrepie. Elabore um bom vídeo, capriche na produção e pense na mídia como um suporte para propagar a campanha, mas invista muito mais para marcar as pessoas pelo conteúdo da produção.

Tem mais alguma informação relevante para contribuir com esse artigo? Lembra de anúncios que marcaram você de alguma forma? Comente e compartilhe com a gente!

Comente aqui