Skip to main content

Uma nova versão de tempos modernos

Para quem assistiu ao filme com Charles Chaplin “Tempos Modernos” e o vê apertando parafusos de maneira frenética e pensa que esse tempo passou, está redondamente enganado. Atualmente, vivemos uma nova versão desse filme, diariamente somos submetidos a apertar milhares de parafusos de maneira cada vez mais frenética e não percebemos, parece exagero não é verdade?

Entretanto, você vera que não é. Encenamos novamente o filme de Chaplin cada vez que nos submetemos a condições extremas para ganhar o nosso sustento, quando não nos valorizamos e aceitamos salários cada vez mais baixos ou até quando ultrapassamos o nosso limite e sacrificamos a nossa saúde em razão do nosso trabalho.

Gostaria de dizer que essas situações não acontecem nos tempos de hoje, porém elas acontecem em todos os cantos do nosso país e do mundo. Entretanto, no meio desse caos uma pergunta surge: O que devemos fazer para mudar essa situação?

Infelizmente, nós sozinhos não conseguimos fazer muita coisa, pois uma andorinha não faz verão. Mas se reunirmos o povo e os empresários podemos caminhar para a mudança.

O primeiro item a ser mudado é a concepção de trabalho pelas pessoas, muitas encaram o trabalho como castigo, e se ao invés disso eles encarassem o trabalho como uma forma de ganhar o próprio sustento e de realização pessoal? Esse seria o primeiro passo para a concepção de um novo conceito de trabalho pelas pessoas.

Além dessa mudança conceitual do trabalho pela sociedade, empresários e governo deveriam tentar um dialogo e elaborar formas de trazer benefícios para a vida do trabalhador com melhores condições de trabalho, e além de fornecer meios adequados para o exercício da função, forneça mecanismos para que o mesmo possa encontrar na sua função um sentido para seguir em frente.

Portanto, só com uma mudança profunda no conceito de trabalho e o que ele representa para nós, poderemos sair dessa sentença eterna de revivermos “Tempos Modernos” diariamente, pois alguns podem negar, mas a cada sacrifício fora da medida que você passa para executar o seu trabalho, você está perdendo um pouco da sua “qualidade” de vida. Por isso, para não sentenciar as próximas gerações a esse padrão, nós temos o dever de hoje repensarmos e decidirmos se queremos um novo final para esse filme.

Não precisamos pensar muito, mas tudo começa com a decisão de mudar…. E você gostaria de viver um final? Um novo Tempos Modernos (mais moderno literalmente falando)? #PenseNisso

Comente aqui