Skip to main content
Cópia de tendencias digital

Tendências Digitais para 2016 (parte 2)

Continuando a compilação de tópicos do documento criado pela E.life. Veja o resto das tendências esperadas para o mundo digital em 2016. A primeira parte pode ser vista AQUI.

7- SHOPPING SIMPLICITY

“Simplicidade na hora da compra”. Este terá que ser o objetivo das marcas em 2016. A ascensão das novas tecnologias irá eliminar a visão de canais de marketing como caminhos lineares individuais e fará com que o e-commerce e as compras físicas se fundam numa única, simples e consistente experiência.

As compras em lojas físicas já não são efetivamente analógicas. Antes de ir à loja não fez uma pesquisa on-line? Enquanto estava lá não consultou o seu smartphone para ter mais informação de algum produto ou para comparar preços? É muito provável que tenha feito uso de múltiplos pontos de contato com a marca para a decisão de compra e para a própria aquisição.

De acordo com o Índice de “Global Brand Simplicity Index”, as marcas mais simples do mundo já superaram o índice de ações médio global em 170% desde 2009. Para ter em mente na hora de olhar para a sua plataforma de e-commerce: 38% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por experiências de marca mais simples e 70% dos consumidores são mais propensos a recomendar uma marca porque fornece uma experiência de cliente mais simples.

8- O CONSUMIDOR É O NOVO “MARKETEIRO”

Se um amigo seu lhe recomenda fortemente um novo produto que ele comprou, a sua reação é ter essa recomendação como válida e a ser seguida. Os “marketeiros” devem usar esse fenômeno social já estabelecido como uma ferramenta de marketing da sua marca – uma poderosa ferramenta de marketing, por sinal.

É comum as marcas darem total prioridade aos consumidores insatisfeitos, esquecendo os que recomendam e promovem a marca. As marcas devem utilizar e compartilhar experiências dos seus clientes como conteúdo. Deixe o seu público ser o editor dos seus canais de marketing.

9- WEARABLES QUE MONITORAM

Wearables (tecnologia para vestir) continuará ganhando força em 2016. O Apple Watch, um smartwatch de primeira geração, abriu caminho para outras marcas e outros modelos. A nível internacional, a aceitação pelos consumidores deverá crescer 35% ao ano entre 2015 e 2019, o que terá um grande impacto sobre as estratégias de marketing.

para

A saúde e vida saudável surge como uma das apostas para 2016. O caminho começou a ser traçado pela Apple que, em parceria com a Nike, criou o HealthKit – os usuários definem metas de exercício e acompanham o seu progresso através de um único painel. Há até mesmo um aplicativo chamado FitBark que lhe permite acompanhar e monitorar os padrões de sono do seu cão e as rotinas alimentares.

10- MOBILE FRIENDLY

O mobile tornou-se agora a tela principal para a maioria das pessoas. Basta olhar para o Facebook: 75% da sua receita vem da publicidade móvel. É claro, portanto, que o móvel deve ser um foco importante para as empresas. Por isso, adotar uma postura de mobile friendly no website ou na plataforma de e-commerce é fundamental para que o consumidor tenha uma boa experiência ao navegar. Com o espaço limitado do visor, terá que existir, obrigatoriamente, uma adaptação da forma do conteúdo.

Acima de tudo, é necessário focar no que mais interessa, ser conciso e preciso: conteúdo fácil de ler, os detalhes de contato bem visíveis e acessíveis. Em suma, favorecer a usabilidade em detrimento da espectacularidade.

11- RELEVÂNCIA, RELEVÂNCIA, RELEVÂNCIA

Já são muitas as marcas, nomeadamente do varejo, que cruzam, em tempo real, as interações do consumidor com o Wi-Fi na loja, a sua atividade nas redes sociais e os dados do cliente, como idade, gênero e interesses de compra.
Estas informações valiosas permitem que o marketing prepare promoções ou conteúdos para cada insight e avalie, em tempo real, os resultados. Todas as marcas têm uma ideia do perfil de consumo dos seus clientes, mas com o uso de analytics e big data é possível assegurar um uso eficaz desses dados e oferecer serviços relevantes, personalizados e até avançar para ações de cross selling, com a probabilidade muito maior de gerar vendas.

E todos sabemos que RELEVÂNCIA é a palavra-chave para conquistar e reter os consumidores na Era da Informação.

12- PESSOAL E INTRANSMISSÍVEL

Nesta era global, a individualidade é cada vez mais valorizada. A conversa de massas há muito que morreu e o poder do relacionamento one-to-one com o consumidor ganha uma força inédita em 2016. Aplicativos como o WhatsApp, escolhidas pelos usuários por não terem publicidade, e onde trocam mensagens íntimas e pessoais com amigos e família, começam a ser trabalhadas por marcas que habilmente “convencem” os usuários a convidá-las para a sua lista de contatos. Com uma taxa de abertura de mensagens acima dos 80%, é inegável o poder das mensagens pessoais entre marcas e consumidores, com um valor inestimável para o CRM e para a fidelização dos clientes.

Fonte:

Comente aqui

Fernanda Landim

Formada em Publicidade e Propaganda, nerd e apaixonada pelo Canadá. Durante algum tempo estive perdida sobre que área da Publicidade deveria focar. Decidi explorar um pouco de cada.