Skip to main content
televisão

A televisão não pode viver sem o Twitter

Desde a sua chegada em 2006 na Internet, o Twitter continua ano após ano crescendo sua popularidade em todo o mundo. Cerca de 500 milhões de usuários, dos quais 241 milhões são considerados usuários ativos que visitam a cada mês a mídia social e 184 milhões (74%) acessam por meio de dispositivos móveis. O ritmo frenético da atividade dos usuários gera 65 milhões de tweets e mais de 800.000 pedidos de pesquisas diárias.

A evolução do Twitter

Sua evolução tem servido para consolidar e desenvolver a sua mecânica, sem perder a essência ou ultrapassar o limite de 140 caracteres. O que nasceu como um microblog, então, considerado por muitos como um mero modismo, acabou se tornando um dos grandes eventos da era moderna da Internet. No entanto, o que poucos poderiam imaginar é que o Twitter irá se tornar uma plataforma capaz de mudar muitos dos paradigmas da comunicação, mundando a nossa forma de compartilhar informações e até mesmo revolucionar a forma que consumimos outras mídias, como televisão.

O Twitter revolucionou a audiência televisiva

Graças a esta revolução da tecnologia móvel, o Twitter tem sido capaz de transformar as audiências da televisão, que antes sendo quase passiva e anônima, passaram a tornar atores ou atores sociais ativos. Um fenômeno que transformou espectadores tradicionais em “Twittelevidentes“.

A evolução televisiva

Esta simbiose de comunicação tem resultado, a evolução da televisão. A nova televisão social e mais dinâmica, onde o público quer interagir com o conteúdo que eles estão vendo. Assistir programas de televisão e ganhar maior relevância e impacto, dada a atividade social gerada através dos comentários, opiniões e sugestões dessa nova mania público social, levando a “hashtag” popular na forma de trending topics.

O resultado mudou a forma de medir o impacto deste meio tradicional em seus próprios públicos, transformando o share televisivo, em share social onde tudo é medido em tweets e retweets. Tudo isso com a informação de que o Twitter pode fornecer as suas próprias marcas, e onde não tem apenas o de “aqueles que nos vêem“, mas “o que eles dizem e pensam” das audiências.

A mudança não tem volta, servindo para fortalecer e beneficiar a televisão, promovendo o engajamento como poucos teriam imaginado. E muito mais, considerando que a televisão não é tão interessante para os jovens, especialmente quando comparado com a Internet, ou como dizem alguns estudiosos, as novas gerações já não irão ligar a TV.

Além do debate gerado, a televisão ainda ligada, talvez nunca será apagada. Uma evolução óbvia para Internet. Mesmo assim, o Twitter continuará acompanhando onde quer que vá, como o complemento perfeito para conectar o conteúdo e a audiência televisiva.

Mesmo a neurociência e os neurocientistas têm uma grande fé nesse fenômeno através de vários estudos que demonstram os seus benefícios, e como, graças ao Twitter, ele foi testemunha de um aumento de envolvimento com os programas e conteúdo de televisão pelos telespectadores.

Isso nos deixa com uma conclusão bastante clara e significativa. A televisão mudou graças ao Twitter, nunca mais vai ser o que era, e mais importante, não pode mais viver sem a conversa social.

Foto: Nimbuz

Comente aqui

Thiago Acioli

Publicitário, Pós-graduado em Marketing Estratégico e criador do Publicitários Social Club.