Skip to main content
sms

SMS x aplicativos de mensagens instantâneas

Há menos de 10 anos atrás o SMS era o meio para se mandar mensagens de texto para um amigo ou um familiar. Entretanto, nos últimos tempos o SMS vem perdendo espaço para os aplicativos de mensagens instantâneas (WhatsApp, Skype e outros) só no ano de 2012 as companhias telefônicas deixaram de arrecadar cerca de 23 bilhões com o envio de SMS. Já o trafego de mensagens trocadas via WhatsApp superaram o número de mensagens trocadas via SMS.

Com base nesses dados, nos perguntamos: Será o fim do SMS?

Não podemos afirmar que o SMS vai acabar, porém o seu uso vem diminuindo com o decorrer dos anos, principalmente entre o público mais jovem que está totalmente habituado aos aplicativos de mensagens instantâneas, pois podemos notar que os jovens vivem ao celular, acessando as suas redes sociais e falando com os seus amigos, através de mensagens e como esses aplicativos não cobram pelo envio de mensagens se tornam um meio perfeito para bater papo horas e horas com os amigos sem um custo elevado, pois muitas empresas de telefonia possuem pacotes de internet com preços acessíveis aos seus usuários.

Entre o público com uma faixa etária mais elevada a utilização desses aplicativos vem aumentando, porém de forma mais lenta, já que nem todos possuem uma facilidade para lidar com os smartphones mais modernos.

De acordo a pesquisa realizada pela OnDevice, foi constatado que: no Brasil o WhatsApp é o serviço mais serviço de mensagem instantânea mais utilizado no Brasil com mais de 72% da preferência, em segundo lugar o Facebook Messenger com 49% e em terceiro lugar o Skype com 30% da preferência nacional. Ainda de acordo essa pesquisa, 67% dos brasileiros utilizam os aplicativos de mensagens instantâneas mais de dez vezes ao dia, contra 40% dos que utilizam o SMS.

Para evitar a extinção dos SMS as empresas de telefonia muitas vezes optaram por colocar em seus planos (pós-pagos) o serviço de SMS de maneira ilimitada. Mas se de um lado os aplicativos vem tirar a receita das empresas de telefonia através do envio de SMS, esses aplicativos precisam de pacotes de dados para enviar as suas mensagens. Na verdade um lado compensa o outro, pois se as empresas de telefonia perdem com um serviço, podem compensar com o outro e, além disso, essas empresas podem obter mais receita ainda, pois para rodar os aplicativos de mensagens instantâneas é necessário um smartphone moderno. Elas podem atrelar as vendas de aparelhos de última geração com um plano de dados (que normalmente tem fidelização de 12 meses), com isso a receita dessas empresas podem aumentar ainda mais.

Portanto, se o SMS vai acabar ou não só o tempo poderá dizer, o fato é: os aplicativos de mensagens instantâneas chegaram e vieram para ficar. SMS ou aplicativos de mensagens instantâneas qual você utiliza mais no seu dia a dia?

Comente aqui