Skip to main content
kolynos

Satisfazer o consumidor é obrigação da marca, surpreendê-lo é fazer a diferença!

Como diria um amigo meu, “o homem já foi pra Lua e ainda essas coisas acontecem”, toda vez que vejo algumas marcas errando feio com seus consumidores ( e todos nós conhecemos pelo menos um #fail), essa frase é a primeira coisa que me vem a cabeça. Seja por problemas no relacionamento em redes sociais ou ao vivo, seja em campanhas que ofendem e não tem nada a ver com o target, seja não oferecendo produtos e serviços de qualidade, seja no que for.

Cumpra sua obrigação!

As marcas precisam entender que satisfação do cliente não é diferencial. É obrigação! Os produtos e serviços, salvo raras exceções, tem pouca ou nenhuma diferença entre si, sendo assim a escolha por determinada empresa não é mais baseada no produto ou serviço. Não é mais ele que se vende sozinho como ocorria antigamente, quando havia escassez no mercado.

kolynos

Parece que algumas marcas ainda não entenderam isso. Atrasam serviços, erram entregas, respondem mal e parece que estão fazendo um favor ao vender ou realizar um serviço. E estão perdendo mercado e vão perder ainda mais se não perceberem a urgência que é estabelecer um bom (leia-se impecável) atendimento. O famoso “servir bem para servir sempre” continua em voga viu pessoal?

Mas pode ser diferente!

Mas… e a vida é cheia de “mas”… só a satisfação do cliente ainda é pouco. Marcas mais “espertas” tem entendido que a necessidade de surpreender o cliente é também um dever. E nisso, um leque de opções se abrem para as empresas. Seja no oferecer benefícios, na agilização de prazos, ou até mesmo em coisas menores, como se relacionar de forma divertida, individual e preocupada com o consumidor.

O mundo está cheio de exemplos a serem seguidos: Coca-Cola, Heineken, Zappos,… E tem gente mandando bem com marcas bem menores, não é porque é se trata de um micro-negócio que isso deva ser desconsiderado, pelo contrário, o crescimento da sua marca está intimamente ligado com esses detalhes.

Case Enjoei (e tô vendendo)

E pra dar um exemplo de que surpreender não é caro, gasta uns neurônios só, cito a Enjoei (e tô vendendo). Elas (são meninas as donas) tem um site super simples com uma ideia genial: vender o que você enjoou e tá no armário guardado juntando pó e te atrapalhando.  Até aqui, tudo bem (até o Mercado Livre faz isso), mas o que difere é o atendimento! Não tem nem comparação com sites semelhantes! Seja para quem está vendendo, comprando ou apenas recebendo os e-mails marketing delas, a “conversa” que é desenvolvida é fantástica! A descrição dos produtos é storytelling puro! Mesmo os e-mails marketing são diferenciados, você chega a rir dos títulos e por vezes é impossível não abrí-los! É uma surpresa atrás da outra!enjoei

Consegue imaginar o poder desse relacionamento? Pois é, conquista cada dia mais gente por aí e elas só crescem e acho que este é o desejo de toda marca (ao menos deveria). Bora então ir em busca de encontrar meios para estar em “um relacionamento beeem mais sério” com os clientes da sua empresa?

Aproveite o dia do consumidor!

E por isso, como consumidora, no dia internacional do consumidor (é amanhã, 15/3) digo: Marcas, surpreendam-me e vocês sobreviverão por muitos anos no mercado!

Alguém discorda? E quem quiser compartilhar outros cases bacanas, fique à vontade! 😉

Comente aqui

2 comentários em “Satisfazer o consumidor é obrigação da marca, surpreendê-lo é fazer a diferença!

  1. Falando do Enjoei: de início achei o site muito bom e pensei em anunciar… aí li algumas reclamações – tanto de compradores quanto de vendedores (!) – que me fizeram desistir. Minha experiência de compra também me desmotivou: comprei acreditando que a peça era de uma cor e não era… na descrição eles se preocupam em ser criativos e engraçados (isso não é crítica, não… acho isso muito interessante), mas falham em informações básicas tipo cor exata ou tamanho, já que foto pode levar ao erro. Minha conclusão: compro, com um pouquinho de receio… mas compro, pois sei que se ‘algo’ der errado eles devolvem o valor. E não vendo, pois acho que não compensa.

  2. Pingback: Como se preparar para fazer o brinde perfeito - Promoline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *