Skip to main content
campus-party-2012

Relatos de uma campuseira de primeira viagem

Sempre que eu ouvia falar da Campus Party Brasil ficava louca de vontade de conhecer este MEGA eventoorganizado e cheio de conteúdos novos e reveladores. Nos quatro anos anteriores eu não pude comparecer por morar em Belo Horizonte e ter a minha agenda de trabalho um tanto quanto complicada. Nesta 5ª edição, porém, foi diferente.
Continuo profissionalmente atribulada, mas agora moro em São Paulo e finalmente poderia conhecer o evento mais falado do mercado de tecnologia, inovação e comunicação.
Gastei uma quantia razoável para a inscrição, estudei cuidadosamente a grade de palestras e workshops do evento, me inscrevi com antecedência em todos que eu queria e passei meses ansiosa pelo grande dia, ou melhor, pela grande semana.
No dia de abertura e credenciamento da Campus (06/02), ainda em casa, resolvi rever a programação que eu havia escolhido e me surpreendi ao perceber que duas oficinas tinham sido canceladas e pior, me transferiram para duas outras palestras sem o menor aviso prévio. Até estaria tudo bem se continuasse na mesma área de atuação e não fossem assuntos de desenvolvimento e robótica!
Achei estranho e não gostei, claro! Mas confesso que a empolgação para participar da minha tão sonhada primeira Campus Party era maior e relevei.
Ao chegar no Anhembi Parque, local de realização do evento neste ano, achei tudo muito bonito e organizado. Resolvi ir mais tarde para evitar a aglomeração inicial e deu certo! Não demorei nem 10 minutos para me credenciar e entrar na feira, bem diferente dos relatos dos campuseiros que chegaram cedo e passaram 7 horas nas intermináveis filas.
Lá dentro achei tudo estranho, as pessoas meio desanimadas, tudo muito vazio e vários problemas em potencial. É verão em São Paulo, daqueles do ar ficar seco, a poluição aparecer mais do que nunca e a gente transpirar como se estivesse em uma sauna, mesmo assim a organização do evento decidiu que só teriam bebedouros nas áreas de camping (e mesmo assim com água quente). Ou seja, se você não vai acampar tem que desidratar ou pagar R$ 4 em uma garrafinha de água.
Entretanto, não pensem que quem resolveu se mudar para a Campus Party durante esta semana tem tantos benefícios assim, as meninas me relataram que para tomar banho só havia a opção água gelada, com uma cortina de plástico e sem um gancho sequer para colocar roupas, produtos de higiene pessoal etc.
E não para por aí, a internet que sempre é destaque por sua velocidade de conexão não era benefício de todos. Foram colocados incontáveis cabos de conexão pela feira, mas a grande parte não funcionava. Parece que eles estavam enfeitando o bolo mas esqueceram do recheio, sabe?!
Ah! Antes que eu me esqueça, senti falta de mais uma coisa: um kit de boas vindas. No ano passado participei de vários eventos de mídia social, internet e inovação. Em todos eles, por menores e mais simples que fossem, eu ganhei ao menos um bloquinho de papel e uma caneta. Na Campus Party, porém, a gente recebeu só um “Seja Bem Vindo” e olhe lá.
Devidamente credenciada, tendo feito o reconhecimento do local e das condições que eram oferecidas, fui embora com a esperança de que no primeiro dia de palestras tudo estivesse melhor. E realmente estava, as arenas ficaram sempre cheias, campuseiros animados transitavam e agitavam o local. Os palestrantes, grandes nomes do mercado, levaram a sério a ideia de compartilhar e nos presentearam com conhecimento de primeira qualidade.
Ainda não tinha internet nem tomada para todos os computadores, mas a empolgação era tanta que já estava até acostumada com o meu 3G. Foi então que eu vi alguns bebedouros para podermos nos refrescar, só esqueceram de avisar que eles vinham com um líquido branco muito esquisito, uns dizem que era cloro e outros falam que era calcário. Certo é que quem tomou aquilo sem perceber deve ter problemas sérios em breve.
[youtube
Uma forte chuva também piorou ainda mais a situação, chegando a paralisar e cancelar palestrasquebrar equipamentoscomprometer a estrutura criada pela organização e até mesmo gerar uma correria no local, que permitiu que pessoas não credenciadas adentrassem ao evento.
[youtube
E sabe como Paco Ragageles, um dos responsáveis pela Campus, se pronunciou pelo Twitter? Torcendo e comemorando porque a luz e a internet não caíram. Ou seja, os participantes poderiam correr risco de se machucar, mas ficar no escuro ou sem a internet que nem todos tinham, aí não pode.
Eu poderia descrever mais inúmeros problemas encontrados, como a falta de organização das vans de transporte dos campuseiros e até mesmo a falta de compromisso com quem está assistindo de casa por streaming, uma vez que a agenda de transmissão programada não é respeitada. Porém, ainda acredito que estas são somente as minhas primeiras impressões e que nesses últimos dias tudo vai se normalizar e valer a pena. Afinal, essa não é a tão famosa e renomada Campus Party Brasil?
Você já foi a alguma edição deste evento? Nos conte o que achou!
Por @ReRenault
*Texto publicado originalmente no blog corporativo Ceschini Consultoria

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *