Skip to main content
outubro rosa

Outubro Rosa: só mudar a cor da marca não é o suficiente

O mês de outubro está acabando e quase todas as marcas “pintaram” o seu avatar de rosa. Mas, será que isso é o suficiente? As marcas estão realmente engajadas com a conscientização e a luta contra o câncer de mama?

O Outubro Rosa

A história dessa campanha tem início no final da última década do século 20, quando o laço cor de rosa – a quê se faz referência ao nome da campanha – foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído entre os participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990, sendo promovida até hoje, anualmente, na cidade. (via outubrorosa.org.br)

A campanha na internet

É fato que, com a internet, a campanha passou a ter uma notoriedade muito maior, graças ao interesse das pessoas em compartilhar informações e fazer menções de apoio à campanha nas redes sociais. Porém, será que as marcas estão realmente engajadas na campanha ou estão apenas “pegando carona” na onda rosa de outubro?

O que se vê são vários logos rosados, entretanto, pouca informação e contribuição para a campanha, o que pode remeter a uma imagem negativa, indo de encontro ao que a ação se destina.

Com o boom das mídias sociais, muitos planejamentos digitais abraçam campanhas sazonais como: dia da árvore, dia do café, dia do cliente, entre outros, utilizando direções de arte bem feitas, com frases de efeito que geram curtidas e compartilhamentos. Porém, quando se trata de causas sociais como o Outubro Rosa, estratégias desse tipo se tornam vazias, já que estamos falando de saúde, pessoas e famílias.

Uma marca precisa mais do que dizer que apoia a causa “A” ou “B”, precisa realmente estar comprometida com a missão na qual se destina tais campanhas. Para isso, é necessário firmar parcerias com ONGs, institutos ou órgãos públicos que estejam à frente dessas campanhas para tornar real o que se propaga, evitando que o consumidor, que está cada vez mais exigente e consciente, não se sinta enganado com tal “manobra”. Fazendo ainda com que a campanha criada tem um sentido real de ajudar, conscientizar e trazer retorno ao tema em que se está engajado.

Marcas engajadas com o rosa do outubro

cacau show

A marca que imprime em sua cultura o carinho ao próximo e que também é a maior rede de chocolates finos do mundo, durante todo o mês de outubro, destinou parte da sua renda da venda de trufas de iogurte de morando ao Hospital de Câncer de Barretos, tendo como participantes as mais de 1.800 lojas espalhadas pelo país. Ainda, em parceria com a Post-it, criou uma ação exclusiva para o mês onde todas as pessoas que passaram pelos milhares de pontos de venda da marca durante outubro, poderiam escrever mensagens de carinho e motivação que serão entregues aos pacientes do Hospital de Câncer de Barretos.

IMAGEM 3D SINHÁ ROSA

A empresa norte-riograndense em parceria com a agência potiguar Quinze16 Gestão Criativa de Marcas, realizou uma campanha durante todo o mês de outubro, onde um dos produtos da empresa, a goma Sinhá Maria, teve sua embalagem “colorida” de rosa contendo uma chamada educativa de conscientização do câncer de mama, onde trouxe o passo a passo para o autoexame. (Fonte: Quinze16)

Ainda, a marca firmou parceria com a Liga Norte-Riograndense de Câncer e a Associação Pernambucana de Combate ao Câncer de Mama, onde parte das vendas do produto será destinada para as instituições.

Por fim, a marca distribuiu cartazes e panfletos com informações sobre o autoexame, além de publicar vídeos no facebook alertando sobre o tema, tudo isso aliado a ações em pontos de venda das regiões em que atua.

É notório que campanhas desse tipo não são apenas benéficas para a marca que se participa, mas, são extremamente importantes para as pessoas que vivenciam na pele tais situações. Isso se torna muito mais que uma simples campanha publicitária, mas sim, uma missão humanitária e sensível. Afinal de contas, o outubro é rosa e a causa é nobre.

Comente aqui