Skip to main content
moda imediatismo

O imediatismo invade o mundo da moda

Vivemos num ambiente dinâmico, a velocidade da informação afeta cada vez mais todas as áreas e no mundo da moda não seria diferente.

Nos tornamos a geração IWWIWWIWI (I Want What I Want When I Want; “eu quero o que eu quero quando eu quero”). Não queremos mais esperar meses até o lançamento, na verdade se não for agora, quando for, já até esquecemos.

Grandes marcas pelo mundo promovem desfiles caros e luxuosos com o objetivo de criar tendências no varejo, ditar os padrões utilizados, além de despertar desejo no consumidor final.

Só que todas as coleções são elaboradas com muita antecedência, chegando nas lojas meses depois. Então no mundo corrido em que vivemos, um desejo de consumo despertado hoje é facilmente esquecido dias depois.

Pensando nisso algumas marcas já tem se adequado a essas mudanças. Saindo da zona de conforto e pensando na demanda do mercado marcas como a britânica Burberry trazem no seu desfile a proposta desfilar inverno no inverno e verão no verão.

Além de divulgarem ao máximo sua coleção, com transmissão via stream e nas redes sociais da marca, as peças desfiladas estavam em pouco tempo disponíveis nas lojas. As pessoas compram por impulso, não há mais uma preocupação se é inverno ou verão, as pessoas buscam atender seus desejos e é esse tempo que as marcas não podem mais perder.

Mas é claro que haverá um impacto na indústria, a cadeira de fornecedores e compradores também terá que se adequar, é um “efeito dominó” se um muda todos os envolvidos terão que mudar e priorizar as tendências do mercado é essencial para a sobrevivência em tempos difíceis.

Do aspecto criativo a coleção deverá ser elaborada para o hoje, para o varejo, para o imediato. Pensar que o tempo entre o desejo e a compra é cada vez mais escaço e quem perde esse tempo de mercado tende a ser esquecido.

Comente aqui