Skip to main content

Movimento ‘Abercrombie Popular’ veste os mendigos de São Paulo

A Abercrombie resolveu restringir o seu público alvo, segundo o diretor da empresa, a marca é voltada para os “adolescentes descolados”, e para ele um gordinho ou um feio não são tão legais assim. Para resolver tal problema ele tirou os tamanhos G e GG da marca. O fato é que (obviamente) isso causou muita revolta. Um estudante de design de produto, o Isaias Zatz – de 21 anos – resolveu criar uma campanha chamada de “Abercrombie Popular”. A campanha consiste em distribuir roupas Abercrombie nas ruas – para mendigos – e fotografar, como forma de informar “não adianta vocês restringirem os tamanhos, vai popularizar da mesma forma”. As primeiras peças foram duas camisas do Zatz, ele distribuiu em Campos Elísios, Santa Cecília, na capital paulista. A partir dai ele começou a pedir doações pelo tumblr e de uma página criada no facebook que ultrapassa os mil likes.

abercrombie-popular-1

“Sempre considerei a marca um tanto elitista. Era usada como um símbolo social, uniforme de gente rica que visita a Disney World. Fiquei indignado com o posicionamento e a ideia surgiu daí” explicou Zatz a revista Exame.

Com a mesma ideia, um americano chamado Greg Karber, lançou no youtube uma campanha chamada de #FitchTheHomeless na mesma semana, que consistiu em distrubuir peças aos desabrigados de Los Angeles. Segundo o paulistano a ideia de Karber não serviu de inspiração para a dele, já que o vídeo de Karber foi ao ar dois dias depois da sua primeira publicação. “Não conhecia o movimento, acho que essas ideias surgem espontaneamente de pessoas que tem o mesmo ponto de vista”, afirmou Zatz.

Vídeo da campanha de Greg Karber:

Não é de hoje que a Abercrombie é uma marca procura atingir apenas adolescentes “legais e populares”. Em 2006 o CEO (nome), deu uma entrevista falando que o seu público-alvo são sim as pessoas mais legais e atraentes. A pergunta que fica é “Essas campanhas deram resultados positivos ou negativos para a empresa?”.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *