Skip to main content
mídia manipuladora

A mídia é capaz de nos manipular?

Dizer que a mídia influencia a vida das pessoas não é uma mentira, pois atualmente somos bombardeados por informações de todos os lados, na rua, em casa, pela TV, pela internet entre outros meios de comunicação. Muito pelo contrário dizer que a mídia influencia e muito na vida das pessoas é uma inegável verdade.

A mídia tem o poder de traçar novos padrões de valores e comportamentos e até de influenciar o modo de pensar das pessoas. Mas, falando assim surge uma questão: O que podemos fazer para que a mídia não exerça esse enorme poder sobre nós?

Primeiramente é fato que não temos para onde fugir da mídia, a não ser que você se isole em uma floresta ou em uma geleira no extremo do Polo Norte ou Sul e olha que não é garantido, mesmo nessas situações o isolamento total, pois há televisão e internet nos lugares mais remotos do planeta.

Entretanto, a palavra chave para um maior poder de opinião e discernimento em relação as informações que são jogadas em nossas mentes diariamente é: o confronto de informações, ouvir várias fontes de um determinado assunto. Porém, quando mencionamos várias fontes, nos referimos a várias fontes com pontos de vista ou conclusões diversificadas, pois não adianta nada você ler um número exorbitante de jornais ou revistas e todas elas retratarem o mesmo fato com a mesma conclusão.

Exercitar o seu poder de discernimento é uma atitude que só depende de cada indivíduo. Quando decidimos ter uma opinião ativa e fundamentada sobre os fatos do meio que nos rodeia, o nosso modo de vida e de ver o mundo mudam radicalmente. Tomar uma posição fundamentada no meio, nos tornam mais fortes, além de termos certezas sobre quem realmente somos e o que queremos e aonde queremos chegar.

Não ser influenciado pela mídia não é fácil, muito pelo contrário é uma tarefa muito difícil atualmente, porém se você deseja ter um controle sobre os seus pensamentos e opiniões, não custa tentar, leia se informe, pense, critique e acima de tudo opine! #ParaRefletir

Comente aqui