Skip to main content
mad man

Mad Men: final filosófico ou apenas sem graça?

ATENÇÃO! ESTE POST CONTÉM SPOILERS!

No dia 17 de Maio de 2015, foi ao ar o último episódio da série de tv Mad Men.

Um resuminho: a série se passa nos 60, em Nova York (E.U.A.), dentro da agência de publicidade fictícia Sterling Cooper. O personagem principal é Don Draper, interpretado por Jon Hamm, e a série conta o seu cotidiano (vida pessoal e profissional) e segue mostrando cada um dos seus amigos, família e colegas de trabalho, e contando um pouco das suas histórias também.

REPITO QUE HÁ SPOILERS! E informações que você só irá entender se conhecer a série.

Afinal: Mad Men ou Mad Women?

As mulheres da série receberam uma atenção especial nessa conclusão. Os anos 60 e 70 foram marcantes na história dos Estados Unidos, pois foi entre eles (e a partir deles) que movimentos visando igualdade entre os sexos e as classes sociais surgiram.

Peggy continuou trabalhando na McCann, e conseguiu finalmente (e posso dizer até forçadamente) encontrar o seu par romântico. Joan abriu mão de ser uma “mãe de família”, casada e mimada pelo marido, para continuar trabalhando e ser uma mulher bem sucedida nos negócios; abrindo a sua própria produtora: a Holloway-Harris. Betty passa de “vilã para mocinha” e aceita as consequências inevitáveis de anos e anos consumindo cigarros. Logo, Sally ganha uma importância maior no seu círculo familiar, tendo que tomar conta dos seus irmãos.

“Are you Mad, men?”

Foi um trocadilho tosco, eu sei. Mas foi para apontar um sentimento de confusão que, assim como eu, muitas pessoas provavelmente tiveram. Eu precisei assistir ao episódio duas vezes. Na primeira fiquei sem entender e só achei sem graça; vi pela segunda vez após procurar referências para este post e encontrar algumas observações interessantes e que passaram de forma despercebida. Então decidi rever para conectar os pontos.

O episódio segue um fluxo menos caótico que os demais, e termina com a exibição de uma propaganda da Coca-cola, chamada “Hilltop” (1971).

[youtube

Será que Don realmente se libertou de tudo o que lhe fazia mal e se tornou alguém diferente? Ou será que naquele momento da meditação ele teve uma epifania, voltou para a cidade grande e criou este anúncio para a Coca-cola? Aliás, a McCann foi responsável pela criação do VT. #funfact

Confesso que eu fiquei na dúvida quanto ao final de verdade da série. Mas se a interpretação de que Don saiu do retiro hippie com um insight estiver correta… GENIAL, apenas.

Me baseei neste post do Buzzfeed, e não quero replicar TUDO aqui, então confiram lá a cronologia do episódio. 😉

Comente aqui

Fernanda Landim

Formada em Publicidade e Propaganda, nerd e apaixonada pelo Canadá. Durante algum tempo estive perdida sobre que área da Publicidade deveria focar. Decidi explorar um pouco de cada.