Skip to main content
iphone

iPhone 6 – construído por seus rumores

Na última semana, diversos sites e blogs repercutiram a publicação de um vídeo, postado inicialmente por Steve Hemmerstoffer, editor do site francês NowhereElse. Steve descreve-se, em seu perfil no Twitter, como um “especialista em nada, apaixonado por tudo… Serial Leaker e, incidentalmente, editor do site NowhereElse”. Assumindo sua função de “serial leaker” (um trocadilho que indica seu empenho em investigar – e divulgar – informações secretas), Steve reuniu todos os rumores sobre o próximo iPhone a ser lançado pela Apple e, fazendo uso de bela infografia, organizou toda a informação para desenhar o que seria o aparelho. Ele aponta, ainda, um percentual de veracidade para cada rumor apresentado. Confira o vídeo:

Dentre outras informações, o vídeo apresenta como especificações bastante prováveis para o aparelho características como:

  • A tela de 4.7″ polegadas
  • O visual ultra slim similar ao do iPod Touch
  • Câmera frontal superior aos modelos anteriores
  • Melhorias no sensor ID (botão principal)

Ultrajante? Confiável? Difícil afirmar. Mas a verdade é que não é a primeira vez que o site Steve se antecipa em relação aos lançamentos da Apple. O editor já havia divulgado vídeos similares com modelos anteriores do smartphone.

Curiosa, no entanto, é a movimentação que se cria acerca do aparelho. Curiosa e certamente rentável. Uma boa parte das vendas de smartphones top de linha é incentivada justamente pelo frisson do lançamento e da antecipação às novas tecnologias. O que se pode concluir é que informações vazadas como as apresentadas no vídeo do NowhereElse, ao invés de irritarem executivos da Apple, estão mais propensas a deixá-los satisfeitos. Não à toa, fóruns e sites especializados frequentemente recebem imagens de peças componentes dos futuros gadgets da fabricante. A partir daí, a futurologia começa: especula-se intensamente sobre como serão aplicadas as peças, o que elas nos antecipam sobre design e funcionamento, etc. A sensação que se tem é a de que a Apple trabalha mais intensamente a divulgação de seus produtos antes do período de venda do que após o lançamento.

Essa mesma euforia serve também, obviamente, para orientar a tomada de decisões. Possivelmente não decisões sobre o funcionamento e o hardware do produto, que já são desenhados e construídos com antecedência, mas sim sobre as estratégias de lançamento, comercialização e divulgação. Quando Steve Hemmerstoffer se denomina um “serial leaker”, ele nada mais faz do que se classificar como um quase pesquisador para a Apple, uma fonte de informações valiosas sobre o que se espera de um novo smartphone pelos seus potenciais compradores.

Comente aqui

Ricardo Fernandes

Profissional freelancer de conteúdo e RP. Formado em publicidade, pós graduado em marketing e comunicação integrada. Publicitário, marketeiro e escorpiano. São Paulo/SP