Skip to main content
abertura rio 2016

A experiência única que mudou a impressão sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016

*Por Carlos Schwartzmann

Críticas aos montes invadiram a imprensa nos meses que antecederam os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro. A insegurança por parte da população de que o evento seria um fiasco e a revolta pelo gasto excessivo, faziam com que todos acreditassem no pior. Entretanto, toda essa percepção negativa mudou na noite do dia 5 de agosto, assim que a abertura começou. Com muita qualidade, o show empolgou a todos e foi ponta pé inicial para o positivismo que tomou conta dos quinze dias das Olimpíadas. De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, 87,7% dos turistas estrangeiros têm a intenção de voltar ao Brasil e 94,2% dos brasileiros querem voltar ao Rio de Janeiro.

Com certeza todo o evento teve mais pontos positivos do que negativos, mas o início triunfal fez com que os problemas passassem quase despercebidos na mídia. O encantamento e magia passados na abertura criaram uma experiência única que contagiou os Jogos. Criar uma impressão que remeta coisas boas para os clientes, neste caso os espectadores, é exatamente a base sustentadora de um bom evento. Muito mais que investimentos altos ou grandes produções, o importante é pensar em ações que possam encantar e criar um vínculo emocional com o seu público.

Para que isto aconteça é importante estar munido de informações sobre o seu cliente. Conhecer seu perfil, seus gostos, como pensa e o que busca são alguns pontos que podem fazer a diferença na hora de escolher as melhores atrações para a “sua abertura olímpica”. Encante o seu cliente do começo ao fim para que ele volte para casa com ótimas recordações.

Inovações também podem trazer bons comentários sobre o seu trabalho. Não tenha medo de buscar ideias diferentes e diferenciadas, pois são elas que farão o evento ser lembrado. Importante frisar que inovar não é igual a gastar alto com tecnologias de ponta ou superproduções hollywoodianas, mas encontrar soluções que agreguem valor. Por isso, a importância de conhecer o seu público. Desta forma você consegue diminuir o risco de errar. É possível entender qual seria a reação de todos, antes mesmo do evento.

Na abertura dos Jogos do Rio de Janeiro, o mais importante não foi o gasto com as projeções no chão do estádio ou número de celebridades que participaram, mas sim a sensação de mostrar o tamanho do Brasil dentro de um show. A abertura conseguiu tocar a todos com a mensagem de sustentabilidade. Destaque para a ação de cada atleta plantar uma árvore. As delegações entraram com sementes e as depositaram em grandes matrizes. Após a cerimônia, todas foram replantadas em uma área e ficarão como o maior legado do espetáculo. Como um pedido por um mundo mais verde.

Muito mais do que qualquer tecnologia utilizada, essas futuras árvores serão lembradas por gerações e relembrarão a inovação criada pelo Rio de Janeiro. Nunca nenhuma abertura de Olimpíadas tinha deixado uma mensagem tão explícita como esta.

O brasileiro precisava de uma injeção de ânimo, algo que nos fizesse se orgulhar de ter os Jogos Olímpicos em nossa casa e esquecesse qualquer situação anterior a isto. A organização captou esta mensagem e traduziu este sentimento na abertura. Como país com maior diversidade biológica do mundo, se colocou como especialista ao cobrar o mundo.

A experiência única foi criada e deu um novo gás para que o evento fosse considerado um sucesso pela maioria do público e também por toda a imprensa nacional e internacional. Qualquer evento deve sempre ser uma experiência única para o seu visitante. Essa será a árvore que você plantará no seu cliente para que ele lembre por muito e muito tempo de você.

* Carlos Schwartzmann é Diretor de Marketing e Vendas da Costa Brava Viagens e Eventos, com Especialização em Inovação no Relacionamento e Fidelização Sustentável de Clientes, além de um eterno apaixonado pelo mundo do marketing e convicto de que as marcas precisam participar da vida dos consumidores de uma maneira única, gerando experiências inesquecíveis.

Comente aqui