Skip to main content
E-commerce internet

E-commerce: como vender mais com o carrinho abandonado

No e-commerce, é muito comum que algumas pessoas acrescentem um produto no carrinho de compras, mas acabem abandonando o processo. Segundo Fabio Ricotta, CEO da Agência Mestre e especialista em Marketing Digital de Performance, é possível reverter essa situação e aumentar as vendas.

Esta estratégia de marketing digital visa recuperar as vendas para usuários que selecionaram produtos na loja online, mas não finalizaram a compra. “Para fazer isso, é preciso usar ferramentas de automação que consigam rastrear os passos dos usuários no processo de compra e trabalhar na reversão dessa desistência”, explica o empresário, que para exemplificar a situação, apresenta frameworks de 3 empresas diferentes que conseguiram ampliar seu faturamento graças à recuperação de carrinho abandonado.

THMotorSports

Ricotta conta que, como estratégia, a empresa THMotorSports enviava quatro e-mails de recuperação após a desistência. “O primeiro disparo acontecia só 10 minutos depois do abandono do carrinho, e a taxa de abertura chegava a quase 70%, com o CTR – taxa de cliques – de 15%. “Isso culminava em um faturamento de US$42 mil”, impressiona-se Ricotta. No dia seguinte, eles disparavam um segundo e-mail. “Eles obtiveram 65% de abertura, CTR de 15% e geraram mais uma renda de US$ 11 mil, quebrando todos os argumentos de quem achava que no segundo dia ninguém abriria o e-mail”, conta, destacando os ótimos números dos e-mails seguintes.

Legion Athletics

Neste e-commerce, após ter o carrinho abandonado, o primeiro e-mail era disparado 30 minutos depois, como explica Ricotta. “A taxa de abertura era de 63%, o CTR era de 10%, e isso gerava uma receita de US$ 26 mil”. O segundo e-mail era enviado um dia depois, já oferecendo 10% de desconto, e a taxa de abertura era de 58%, com CTR de 16%. “A grande sacada desta empresa era não usar o atrativo do desconto logo no primeiro e-mail de recuperação, mas no segundo e no terceiro e-mail”, explica Ricotta, que destaca o último e-mail, que era disparado 3 dias depois, com taxa de abertura de 55%, CTR de 17%, e uma receita ainda maior: US$ 29,5 mil.

Peak Design

Segundo o CEO, a empresa tinha a estratégia inteligente de perguntar se a pessoa teve algum problema para a finalizar a compra, logo no primeiro e-mail, 2 horas após o abandono do carrinho. “A taxa de abertura, nesse caso, foi de 65%, com CTR de 12% e uma receita de US$ 52 mil”. O empresário conta que o segundo e-mail é enviado 30 horas depois, oferecendo 5% de desconto e frete grátis, o que resultava em taxa de abertura foi de 57%, CTR de 18% e gerou uma receita de US$ 87 mil.

Fabio Ricotta explica que esses exemplos servem de lição. “Com esses dados, dá para observar como está a ferramenta de recuperação de carrinho do seu e-commerce e experimentar estratégias diferentes, com ou sem desconto, por exemplo”, explica. Além disso, o especialista destaca que não se deve menosprezar o cliente que abandonou o carrinho logo na primeira tentativa. “Como vimos, é possível fechar vendas até 30 dias depois. O abandono de carrinho deve ser visto não como uma perda, mas como uma oportunidade de converter e entender o cenário do cliente”, ensina.

Comente aqui