Skip to main content

Conteúdo: Engajar, Entreter e Informar

Você já deve ter ouvido que “Conteúdo é tudo”. Então, como um profissional esperto, a sua missão é fazer com que vários canais de comunicação estejam repletos de mensagens que incentivem os consumidores a tomarem uma decisão de compra. O conteúdo pode ser em forma de video-demonstração, entrevistas, estudos de caso, posts em blogs, etc. Entretanto, para ser efetivo, o conteúdo deve engajar, entreter e informar. Estabelece uma conexão direta com o leitor, através do emocional.

Começe com…

1- Entender o consumidor:

Visualiza o seu consumidor ideal e pense nos seus problemas e desafios. Coloque-se no lugar deles para entender o que se passa. Como eles se sentem? O que precisam? Como você pode ajudá-los? Como o seu produto ou serviço pode ajudá-lo a ter sucesso, ser mais produtivo ou ser feliz?

2- Crie uma estratégia:

Crie uma estratégia do marketing de conteúdo que faça juz à estratégia de negócios da sua empresa. Como os seus esforços em marketing de conteúdo irão te ajudar a alcançar os seus objetivos? Qual é a história que você quer contar? Qual é o posicionamento da sua empresa, e como o seu conteúdo irá transmitir sistematicamente e consistentemente os seus valores?

3- Mantenha um calendário editorial:

Um calendário editorial ajuda a planejar o seu conteúdo com semanas, meses, de antecedência. Fazer isso vai te permitir alcançar o público-alvo desejado e antecipar eventos. Também ajudará a coordenar as publicações, por datas, campanhas ou clientes.

E então foque em…

4- Ser autêntico:

O bom conteúdo é original. Quando você é autêntico, é mais provável que venha a oferecer uma perspectiva diferente que engaje as pessoas e aguçe a sua curiosidade. Supreenda-as! Toque-as! E elas irão querer saber mais sobre o que se trata. A melhor maneira de fazer isso é acreditar no seu produto/serviço. Se você possui conviccção naquilo que está vendendo, será fácil demonstrar que você é um expert e pode ser confiado. A sua paixão e dedicação prevalecerão.

5- Contar experiências pessoais:

Histórias pessoas são sobre esforço e enfrentar desafios. Crie uma conexão emocional com a audiência, usando histórias de pessoas como eles, sobre tentar incesantemente e resolver problemas. Conte a sua própria experiência ou parafraseie algum cliente. Ao chegar no lado emocional, boas histórias constroem uma ligação de confiança e pode levar pessoas à ação. Assim como em qualquer história, certifique-se de ter um começo, um meio, e um fim. Seja intencional; não meramente descritivo.

6- Escreva naturalmente:

Seja aberto ao diálogo e receptivo. Escreva de maneira simples. Evite palavras difíceis e omita qualquer informação que não for necessária. Faça o leitor se envolver emocionalmente com o seu texto. Imagine que está falando com um amigo, e comece a escrever. Depois, vá removendo frases e palavras que considerar desnecessárias, para deixar o texto mais claro e fácil de ser entendido.

Engaje, entreta e informe…

7- Dando foco a um ponto:

Qual é o propósito por trás do conteúdo que você está escrevendo? Está educando, motivando ou entretendo os leitores? Determine o ponto-chave que você espera que os leitores absorvam e levem para as suas vidas. Mantenha o foco claro no seu objetivo, e certifique-se que todos os seus argumentos de apoio sustentam a ideia principal do texto.

8- Usando um título forte:

Títulos relevantes e atraentes ativam o interesse e convidam o público. Muitos redatores escrevem primeiro o título, como um auxílio na hora de estruturar o resto do material. Entregue aquilo que o título promete. Faça um brainstorming com possíveis opções, então selecione um que transmita melhor a mensagem do texto como um todo, e se precisar ajuste-o.

9- Fazendo o seu conteúdo ser fácil de ler:

Certifique-se de deixar o seu conteúdo fácil de ser absorvido. O leitor deve ser capaz de passar uma vista não muito aprofundada, entender do que se trata, e então decidir se quer ler ou não. Elementos estruturais, como bullet points, sub-títulos, listas e negrito em palavras-chave são muito bem vindos.

10- Incluindo um “call to action”:

Tudo que você escrever para um público-alvo deve ter um propósito. O que você quer que eles façam instantaneamente? Baixem algum livro ou material? Liguem ou solicitem uma demonstração? Diga a eles, com um “call to action” simples e curto. Ofereça links para mais informações, como sites oficiais, blogs, artigos, etc. Aprofunde o engajamento convidando-os a compartilhar as suas opiniões; por exemplo, em uma seção de comentários e feedbacks.

11- E vá além!

Não seja apenas útil. Seja MUITO útil. Comece respondendo às perguntas sobre a empresa, produtos e/ou serviços oferecidos… Mas vá além disso. Dê informações extras, como dicas e sugestões. Clientes em potencial sentem quando você está indo além do esperado e irão te recompensar com patrocínio e lealdade. Uma vez que você conquistar a apreciação e gratidão, você pode apresentar-lhes o seu “call to action“. As chances dos clientes ouvirem e atenderem ao chamado serão muito maiores.

 

Fonte:

Traduzido e adaptado de um documento publicado pela NetLine Corporation.

Comente aqui

Fernanda Landim

Formada em Publicidade e Propaganda, nerd e apaixonada pelo Canadá. Durante algum tempo estive perdida sobre que área da Publicidade deveria focar. Decidi explorar um pouco de cada.