Skip to main content

Coca-Cola em saquinhos: um case direto de El Salvador

Vi esse vídeo hoje e só pensei: “Mais uma da Coca-Cola”. Eu não bebo refrigerante mas sou muito fã dessa marca. Eles desde os primórdios trabalham muito bem o lado “emocional” da relação dos seus clientes com seus produtos. O trabalho é tão bem feito que existe até hoje um mito de que o Papai Noel é do jeito que conhecemos por causa da Coca-Cola. Quer algo mais emocional que o Natal pra grande parte da população? As ações da empresa estão sempre de acordo com o posicionamento dela, é de tirar o chapéu.


Com o conceito de espalhar a felicidade em todos os cantos, eles resolveram fazer algo novo em El Salvador. Existe um costume das pessoas comprarem o refrigerante e pedirem pra levar em um saquinho pra não pagar o custo das garrafas retornáveis. Isso é um problema pras marcas que trabalham todo um conceito de garrafa para que a mesma também seja parte do “branding” e que as pessoas reconheçam o produto rapidamente. O que a Coca-Cola fez? Criou um saquinho que quando fica cheio com o refrigerante ganha a forma da garrafa. Simples, mantém o custo zero da embalagem pra população de El Salvador e ainda resolveu o problema enfrentado devido aos saquinhos que não tinham nenhuma identidade da marca.É, mais uma da Coca-Cola.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *