Skip to main content
apple music

A chegada do Apple Music

É REAL

Hey applemaníacos, o novo streaming tão falado do mercado fonográfico acaba de aterrissar em seus respectivos iPhones! Ontem o Apple Music foi lançado pela metade do preço americano no Brasil e cheio de novidades. Você pode concordar ou não, mas minhas primeiras expressões foram essas:

 

O QUE TEM DE NOVO?

A ação “para você” pergunta suas preferências musicais, isso tudo através de uns balões com gêneros musicais dos mais diversos são mostrados na tela. A cada toque no balão de seu interesse ele vai crescendo e assim fica parecendo uma nuvem de tags dos blogs do século passado. E esses mesmos balões são usados para seus artistas e bandas preferidas. Só vi balão até agora! Mas veja só, achei bem legal a ideia do app indicar bandas e artistas (entendeu porque ele pergunta antes de começar a usarmos?), pois bem, ele dá umas dicas bem legais! E óbvio quanto mais você dá dicas sobre seu gênero musical preferido mais ele retorna com dicas.

TEM UMA RÁDIO

Muitos acharam que era um podcast, mas NÃO! É uma rádio e é MUNDIAL. Achei massa, mas acharia mais interessante se fosse por País. Segmentaria tudo e ficaria mais interessante, afinal, ouvir clássicos e top mundial é fácil, né? A Beats1 é legal, mas nada de tão novo.

QUANTO CUSTA MESMO?

O aplicativo estreou ontem aqui no Brasil e em mais de 100 países, mas com preço diferenciado dos EUA. Aqui tu sai clicando em balõezinhos pela metade do preço US$ 7,99 (que dá o mesmo valor do concorrente direto: o Spotify), só que é possível adicionar até seis usuários. Já o valor do individual está US$ 4,99, Tá barato, heim!

A APPLE, COM AMOR, TAYLOR SWIFT

Pode achar uma besteira, mas a posição da cantora pop deixou uma marca interessante no mercado. Depois de evidenciar sua revolta ao não receber nada nos primeiros três meses de experimentação do aplicativo, a cantora e a sua gravadora (Sony) decidiram voltar atrás e acabou que o álbum “1989” passou a ser exclusivo do iTunes. Vale lembrar que Swift retirou o mesmo álbum do Spotify ano passado, a cantora abre assim uma novela e tanto, que mostrou como a discussão da música digital ainda deve render muitos capítulos.

apple music

O Apple Music oferece três meses grátis de experimentação e só faz a primeira cobrança depois do fim do período de testes, mas é necessário ter um cartão de crédito vinculado ao Apple ID do usuário para fazer uso da temporada gratuita. Ahh e daqui a alguns meses o aplicativo estará disponível para Android. Chegou chegando, Spotify que se cuide!

Comente aqui