Skip to main content
cerveja

A cerveja esquenta e a amizade esfria

Nos últimos anos o mundo digital vem nos engolindo de maneira absurdamente rápida, tem nos tirado o sono e até, muitas vezes, feito com que a gente deixasse de socializar com quem estava diante de nossos olhos. Isso não é só no trabalho ou em casa, onde teoricamente deveria haver muita interação.

Você já esqueceu de tomar a cerveja?

Os bares a cada dia tornam-se apenas lugares “vazios”, em que as pessoas estão apenas com seus corpos pra usar wi-fi e marcar sua presença nas redes sociais. Talvez tirem umas fotos para postar durante a semana mas é só. Obviamente os amigos que antes conversavam, riam e até paqueravam, hoje fazem isso mas virtualmente. (Deprimente, não?)

Cadê o olho no olho, meu amigo? Qual é mesmo a cor dos olhos dos seus melhores amigos?

Reparem no comercial da Tim, é muito simples mas passa a mensagem de que a comunicação mudou. Se mudou para melhor ou pior não é ainda possível de saber, mas mudou e muito.

Mas para todo problema existe uma solução, acreditem em mim.

Na maioria das vezes as marcas que não seguem o fluxo tem um passo à frente das outras. Motivos? Ora, apenas por serem originais e entenderem que nem todo mundo quer o comum.

A cerveja Super Bock, uma das líderes do mercado em Portugal, resolveu quebrar todos os padrões existentes até agora e tentar salvar as causas perdidas.  Será possível?

A marca trouxe de volta a união apenas com uma mesa de pebolim (Totó para os cariocas). Sim, pebolim e cerveja também formam uma ótima dupla, confira você mesmo:

Quando você imaginou que uma tampa de cerveja faria tanta gente feliz? Quando  passou pela sua cabeça que seria possível tamanha proeza? É meu amigo, enquanto tem uns apelando e criando no mundo digital, tem outros que criam e puxam o pessoal para o olho no olho. Você está em cima do muro, qual será sua escolha?  Afinal, não dá para sentir o prazer das melhores coisas da vida usando apenas um celular ou um computador, não é mesmo?

Vamos torcer para que todos os donos de bares apoiem a causa e tornem as mesas de sinuca algo similar. Consegue imaginar quanta diversão? Consegue sentir a alegria, o calor humano? Eu sinto muita falta, você não? Não sente saudades de almoçar com alguém e a comida esfriar de tanto assunto que tinham? Hoje você come enquanto seu colega bate foto e vice-versa.  A super Bock pensou nisso, resolveu tentar mudar essa ”atualidade” de uma maneira interessante e aparentemente eficaz.

Será que podemos caminhar novamente para os antigos e alegres bares em que encontrávamos nossos amigos e passávamos a noite rindo, nos divertindo, sem trocar uma mensagem sequer no celular?

Que tal um retrocesso positivo?

Comente aqui