Skip to main content
eco-friendly

Branding Sustentável: Passar do papel para a ação

Hoje em dia, existe uma certa preocupação por parte de algumas empresas, em ter um Branding sustentável. Pode pensar que não, mas os Designers também têm um papel importante a desempenhar. Como? Bem os Designers ajudam as empresas a articular os valores que lhe dão propósito, e transmitem esses valores para o mundo através de campanhas de comunicação. Este trabalho ajuda as empresas a se definirem, de maneira que muitas pessoas se sintam relacionadas com a sua filosofia. Isto faz com que grandes empresas se humanizem, e fiquem mais próximas dos clientes.

É certo, que o Branding, é maioritariamente, definir os valores que se querem projetar através de campanhas de comunicação. No entanto, no processo de desenvolver Branding sustentável, os responsáveis da empresa, têm de analisar e identificar todas as ações e políticas que possam contradizer os seus valores.

Se uma marca sustentável transmitem para todo o mundo, que valores ambientais e éticos são importantes para o seu negócio, e se as suas ações contradizem os valores que esta promove, a marca sofre com toda a certeza. Os críticos e os concorrentes vão estar atentos e vão se encarregar de descobrir, se a marca não assenta em ações sustentáveis. Pois, não chega ter valores sustentáveis, se as ações não o são. Isto deixa a empresa vulnerável a críticas por haver contradições entre Branding sustentável e ação.

Numa breve síntese, estes são os três importantes pilares em que assenta o Branding sustentável:

Programas e produtos sustentáveis. A empresa necessita, demonstrar a liderança em várias frentes, mostrar que conhece os seus impactos e que está a trabalhar ativamente para os reduzir.

Valores e missão orientados para sustentabilidade. A empresa necessita, estabelecer uma visão para o futuro, que inclua metas ambiciosas e valores de sustentabilidade.

Uma campanha de comunicação forte. A empresa necessita, de encontrar métodos de comunicar eficientemente a sua mensagem de sustentabilidade.

O branding sustentável não pode ser só uma fachada, não chega dizer que a marca é “green”, ter um logótipo que apela ao “green”, ao ambiente , tem de ser sustentável e assentar em ações sustentáveis. Pois, uma crítica bem fundamentada nos dias que correm, facilmente se espalha por toda a blogosfera e depressa ganha mais visibilidade, do que muitas vezes qualquer campanha de comunicação da empresa. Valerá a pena correr este risco? Parece que não, para tal as soluções sustentáveis têm de passar de uma ambição para uma realidade.

Sobre o autor: João Alexandre atua nas áreas de Branding e Marketing para empresas. Costuma ser blogger convidado em sites de referência como é o caso do Publicitários S.C.

Comente aqui

Thiago Acioli

Publicitário, Pós-graduado em Marketing Estratégico e criador do Publicitários Social Club.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *