Skip to main content
ariel campanha mulher

Ariel pergunta por que só a mulher tem que lavar a roupa suja?

Ariel lançou uma campanha que está revolucionando o mundo sobre a diferença de criação entre meninos e meninas.

“Ela vai no meu barco: casamento na infância e adolescência no Brasil” é uma pesquisa que aborda a problemática do casamento precoce. Dentre outros dados, o estudo afirma que grande parte do tempo das meninas é gasto em tarefas do lar ao invés de atividades infantis. Ao passo que os meninos usam seu tempo em diversas brincadeiras e formas de socialização, as garotas estão em casa, brincam com as tarefas domésticas e são responsáveis por grande parte das mesmas.

 

Bem, isso não é algo que necessitemos muito de uma pesquisa para perceber, não é? Como menino, nunca me deixaram lavar a louça quando criança. Quando me pediam para varrer algum cômodo da casa ou coisa do tipo, logo minha avó reclamava e dizia que eu não precisava fazer aquilo, que eu poderia ir ver televisão ou brincar. Enquanto isso, várias meninas, da minha família ou não, sempre ajudavam na cozinha, na sala, no quarto. Sempre havia alguma coisa em que as meninas podiam ajudar.

Levou um tempo até que eu visse outros exemplos ou eu mesmo tomasse iniciativa em mudar certas coisas. Comecei a perceber que meninas podiam brincar com meninos, e que elas deviam brincar tanto quanto nós. Vi também que não fazia mal ajudar com a louça, mesmo que a contragosto de alguns dos adultos. Bom mesmo era que o tempo rendesse pra mais gente, pra mais tempo livre e mais brincadeira que coubesse todo mundo.

É sobre esta virada de pensamento que precisamos pensar dia após dia. Mesmo depois de tempos, ainda encontro gente que acha que menino não pode fazer isso ou aquilo, ou pior, encontro homens que acreditam que certas cargas só cabem as mulheres, mesmo que estas ainda sejam meninas. E isso é muito além de brincadeiras ou tarefas domésticas, trata-se de dividir cargas para não suprimir potencialidades, sonhos, inspirações e afins.

O comercial acima é uma síntese do quanto precisamos repensar isso sempre. Idealizado para o público indiano ele traz o apelo à mudança de pensamento. Os indianos acreditam que lavar roupa suja é uma tarefa somente feminina, a marca questiona nisso muitas outras cargas atribuídas às mulheres. O anúncio tem tido boa repercussão e trazido à tona, justo no “mês da mulher”, questões básicas sobre igualdade e justiça nas questões de gênero.  Na verdade, ele questiona a muitos de nós com padrões por vezes tão desiguais que precisam ser desfeitos e abandonados. Então, por que só a mulher tem que lavar a roupa suja?

Comente aqui