Skip to main content
lixo

Agência usa DNA encontrado no lixo para campanha de conscientização ambiental

Na semana passada, a agência Ogilvy lançou a campanha The Face of Litter em Hong Kong, na China. Anúncios foram espalhados tanto pela cidade quanto nas redes sociais e em publicações impressas, de modo a conscientizar a população e combater o descarte de lixo em locais públicos. Com uma abordagem nada convencional, a equipe responsável recolheu objetos jogados pelas ruas e os enviou para uma análise feita pela empresa Snapshot DNA. Após a interpretação do material genético encontrado nas amostras, foram criadas representações visuais das pessoas que teriam abandonado os itens.

Com essas informações adquiridas a partir da coleta, junto com uma combinação de elementos demográficos e o tipo de lugar em que o lixo foi encontrado, a Snapshot DNA determinou a idade aproximada das pessoas que fizeram o descarte de forma incorreta. Assim, pôsteres com o rosto desses indivíduos foram criados para a divulgação da campanha criada a partir de uma parceria entre a Hong Kong Cleanup, a revista Ecozine e a The Nature Conservancy. O case celebra tanto o Dia da Terra, 22 de abril, quanto o 15º aniversário da Hong Kong Cleanup, uma iniciativa que reúne a população chinesa para realizar uma coleta anual de lixo. No ano passado, por exemplo, a Hong Kong Cleanup reuniu mais de 51 mil voluntários que coletaram quase 4 toneladas de lixo.

A tecnologia usada em The Face of Litter, contudo, não é novidade. A artista Heather Dewey-Hagborg usou o DNA phenotyping em sua série Strange Visions, a qual é composta por retratos esculpidos de acordo com a análise do material genético encontrado em locais públicos – isto é, fios de cabelo, pontas de cigarro etc. Contudo, The Face of Litter traz à tona um grande problema na China ao expor o risco que qualquer um tem de se tornar a nova face da campanha ao jogar lixo em vias públicas. “Nós estamos felizes de fazer parte dessa campanha inovadora, a qual certamente causará um impacto positivo nas pessoas e na comunidade”, afirma Lisa Christensen, fundadora e CEO da The Hong Kong Cleanup. “Infelizmente, nós sofremos de uma mentalidade do ‘dê um jeito para mim’, e isso simplesmente tem que mudar.”

O diretor criativo da Ogilvy, Reed Collins, afirma que a campanha é única: “É interativa. Inovadora. É nossa própria experimentação científica que estamos usando para criar uma mudança social. O descarte inapropriado de lixo é um problema tão grande em Hong Kong e graças à tecnologia, nós podemos dar um rosto a esse crime anônimo e fazer com que as pessoas pensem duas vezes antes de jogar o lixo no chão.”

Veja o vídeo sobre The Face of Litter:

Comente aqui