Skip to main content
2015

2015: Um ano de cautela

2015 está quase na metade e podemos dizer que esse ano está sendo um pouco estranho, pois velhos fantasmas que há anos não assombravam a população, voltaram a ser notícia, por exemplo: a inflação e o desemprego.

Se voltarmos para a década de 90 mais ou menos, década onde a inflação imperava, década onde íamos no supermercado e os preços eram um determinado valor e no dia seguinte já mudavam, podemos dizer que hoje em dia em pleno o ano de 2015 a realidade não está tão diferente da década de 90, claro que ainda os preços no supermercado não mudam diariamente, porém podemos constatar que a cada dia que passa o nosso “rico dinheirinho” acaba tendo um poder de consumo cada vez menor.

2015: um ano bem difícil para o marketing e publicidade

Não é novidade, ligarmos as nossas TVs e assistirmos nos telejornais diariamente que o ano de 2015 é um ano difícil, um ano em que a população está tendo que se virar nos 30 literalmente falando para poder honrar os seus compromissos. No aspecto do desemprego é fácil constatar que há muitas pessoas desempregadas, não é preciso olhar a taxa de desemprego que mensalmente é noticiada pelos telejornais para constatar que esse velho fantasma assombra várias famílias atualmente, veja na sua rua, pergunte aos seus vizinhos se há alguém na casa deles que está desempregado, muito provavelmente algum vizinho lhe confirmará que há algum familiar desempregado na casa deles.

Com esse fantasma do desemprego assombrando várias pessoas, chegamos a outro problema, a da sub-remuneração, esse problema é gerado através da lei da oferta e da demanda, pois quando há muitas pessoas para uma única vaga, a concorrência é maior e quando há muita demanda para pouca oferta, o empregador pode colocar as condições e valores que quiser para o empregado, muitos aceitam a sub-remuneração como uma espécie de guarda-chuva esperando a tempestade passar para correr atrás do arco-íris novamente.

Por esses fatores, a inflação e o desemprego, podemos dizer que o ano de 2015 é um ano atípico, um ano que não devemos fazer grandes extravagâncias, pois não sabemos o que ocorrerá amanhã. 2015 é um ano em que a ousadia não impera, podemos dizer que 2015 é até um ano marcado pela inércia, pois por medo do amanhã não nos arriscamos hoje. Portanto, 2015 é um ano de cautela.

 

 

Comente aqui