Skip to main content
profissional

10 coisas que todo profissional deve saber sobre teste A/B

A taxa de conversão é uma das coisas mais importantes em uma campanha de marketing digital. todo profissional, seja ele de marketing, publicidade ou social media, deve ter uma carta na manga para que sua campanha não fique estagnada.

O profissional de marketing tem que ficar atento ao CRO

Chamada de CRO (Conversion Rate Optimization), a taxa de conversão é a única métrica mensurável que realmente se correlaciona com o ROI. E quando sua taxa de conversão começa a cair ou fica estagnada? O que você faz? Muda botão, cor do site, outros elementos, promoções e nada muda. Então chegou a hora de bolar uma estratégia diferente para otimizar as taxas de conversão do seu site, e uma das alternativas que eu mais aprecio é o teste A/B.

O que é esse tal de teste A/B?

Um teste A/B é um método de design onde você prepara e promove duas versões diferentes de um site. Dependendo da sua necessidade, você pode aplicar um teste A/B em uma landing page. Essas versões são levadas para a internet de formas aleatórias para o público. Desta forma você poderá saber qual a versão do seu site/landing page que converteu mais.

Agora que você já entendeu (ou não) sobre o teste A/B, vou abordar neste post 10 coisas que você precisa saber sobre o teste A/B.

1. Esqueça tudo o que você pensa que sabe sobre seus clientes.

É tentador fazer suposições sobre o seu público com base em coisas como idade, sexo, localização, ou renda. Resista à tentação quando possível! Houve um tempo em que o perfil dos clientes era a melhor maneira (a única maneira) para seu público-alvo; e, sim, ele ainda tem o seu lugar no marketing.

No entanto, na era digital, temos muitas mais opções! Já não temos que confiar apenas na segmentação para oferecer experiências personalizadas. Temos agora a capacidade de alavancar cada ponto de contato digital como uma oportunidade de aprender sobre as preferências dos nossos clientes em uma base one-to-one.

2. Estabelecer sempre uma linha de base.

O aumento da taxa de conversão é o seu objetivo imediato, e se você é como eu, você está com pressa. Mas, antes é importante colocar o tempo do seu orçamento na frente para estabelecer uma linha de base. Se você não sabe o que sua taxa de conversão atual é, como você vai saber se os seus futuros testes foram bem sucedidos?

3. Só porque ele funcionou para alguém, não significa que ele vai funcionar para você.

Se CRO for um processo repetitivo que funcionou da mesma forma para todos os sites, não haveria necessidade de testes A/B. Os profissionais de marketing saberiam o sucesso de todos os e-commerces, e todo mundo iria seguir as mesmas regras.

4. Teste de uma coisa por vez.

Ao realizar o teste A/B em seu site, teste uma opção de cada vez, para que os resultados podem ser lidos no final. Se você mudar o título, ao mesmo tempo você mudar de navegação, como você vai saber que uma das variáveis ​​contribuíram para o maior número de conversões?

Ao executar um teste, certifique-se que o título deste teste funciona com o resto de seus pontos em todo o funil de vendas. Consistência constrói credibilidade.

5. Não defina uma versão de “vencedora” até que a confiança estatística seja atingida.

No teste A/B, a confiança estatística refere-se à probabilidade de que os mesmos resultados podem ser esperados se o mesmo teste é executado outra vez no futuro.

Não entendeu? Explicarei. Por exemplo, digamos que você realize um teste A/B em seu carrinho de compras onde “A” é o uso de botões de rádio e “B” é o uso de menus suspensos. Vamos também dizer que “B” produz uma elevação de 75% na taxa de conversão. Obviamente, B é o vencedor, certo? Não necessariamente. Há mais três fatos a considerar:

  • Tamanho da amostra: Usando o exemplo acima, se o tamanho da amostra é de 4 pessoas, isso significa que apenas 3 pessoas preferem menus suspensos. Claro, é um bom começo, mas a probabilidade dos resultados restantes de verdade em uma amostra de 1.000 é extremamente baixo; portanto, o resultado deste teste tem um nível de confiança de baixa.
  • Porcentagem: A precisão de seus resultados no teste A/B também vai depender da sua margem de erro. Se, em uma amostra de 500, 99% dos clientes convertem quando mostrado nos menus suspensos, você pode estar certo de que a sua margem de erro é baixa. Se, por outro lado, apenas 51% dos clientes converterem quando mostrado os menus suspensos contra 49% que são exibidos botões de rádio, dá uma maior margem para erro, e você deve continuar a execução do teste, até que um maior nível de confiança seja atingido.
  • O tamanho da população: Se o tamanho do seu público inteiro é de 250.000 e o tamanho da amostra é de 25, mais uma vez, isso vai produzir um resultado de teste com um nível de confiança baixa.

6. Andar antes de correr.

Este provérbio é verdadeiro em muitos aspectos dos negócios, e os testes A/B não são exceção. Como as percepções e expectativas dos clientes evoluem, o CRO sempre foi e sempre será um alvo em movimento. Você vai cometer erros. Você vai aprender com seus erros. Com a prática, você vai se tornar um mestre em testes A/B.

7. Obter uma segunda opinião.

O Teste de usuário nunca foi mais importante, nem nunca foi tão fácil! Mesmo se você não tem o luxo de um departamento Experiência do Usuário (UX) na mão, há uma série de serviços gratuitos e de baixo custo que oferecem testes de usabilidade em tempo real, tais como:

Teste de usuário Peek: Peek é uma maneira super fácil e rápido para obter um feedback qualitativo em seu site.

  • O pros: O feedback é geralmente é tendencioso, detalhado, e grátis!
  • Os contras: Nem sempre faz sentido testar uma interface fora de seu público-alvo. Além disso, é difícil reunir uma grande quantidade de feedback usando este método devido à sua natureza demorada.

Amazon Turk: Amazon Turk lhe permite reunir comentários de milhares de pessoas reais ao vivo em um curto período de tempo através do uso de métodos de pesquisa quantitativos.

  • Os prós: geralmente barato, escaláveis ​​e quantitativos, e você pode pré-selecionar critérios de qualificação para seus testadores.
  • Os contras: Isso geralmente é realizado através de um motor de pesquisa, que podem introduzir filtros artificiais. Qualquer feedback é melhor do que nenhum feedback!

8. Dados de comportamento do usuário e o banco de dados dos clientes podem entrar em conflito.

As opiniões certamente têm o seu lugar no marketing, mas percebem que nem sempre podem fornecer um feedback honesto na forma de feedback comportamental capturado via seu web analytics. Isto é porque as pesquisas podem introduzir vieses humanos de uma forma que dados comportamentais crus não podem. em resumo, no cenário de pesquisa, você não fez mentira deslavada sobre o que você faria em uma situação.

9. Definir claramente sua métrica de sucesso

Nunca perca de vista a sua métrica de sucesso. O CRO é seu objetivo de conversões. Não se trata de taxas de abertura, as taxas de click-through, tweets, ações, ou pinos. A menos, claro, twittar e pinagem seja a “conversão” em seu site. Nesse caso, apesar de ficar louco com isso, vou entender.

Ter um objetivo em mente e otimizar o seu conteúdo em torno desse objetivo. Defina clara mente quais serão seus indicadores chaves de desempenho (KPI).

10. Não teste sussurros.

Este provérbio ainda é válido para o profissional de marketing online. Evite testar elementos minúsculos que têm pouca chance de mudança significativa. Use seu bom senso, confiar na sua intuição, e se concentrar em testes de alto impacto.

Não esqueça: o CRO não é apenas sobre a obtenção de mais pessoas para clicar em seus botões. Trata-se de entregar o conteúdo certo para o público certo e incentivá-los a clicar nos botões certos no momento certo. Se você tiver um teste A/B seu site inteiro, otimizado com base de dados, e suas taxas de conversão ainda são mais baixas do que você gostaria que eles fossem, talvez você está medindo o conjunto errado de métricas.

Espero que você tenha gostado dessas dicas. Caso tenha alguma dúvida, deixe no campo de comentários aí abaixo. Não esqueça de compartilhar com seus amigos e tenham um ótimo fim de semana.

Comente aqui

Thiago Acioli

Publicitário, Pós-graduado em Marketing Estratégico e criador do Publicitários Social Club.